21 abril 2014

Resenha - O começo de tudo


O garoto de ouro Ezra Faulkner acredita que todo mundo tem uma tragédia esperando ali na esquina – um encontro fatal depois do qual tudo o que realmente importa vai acontecer. Sua tragédia particular esperou até que ele estivesse preparado para perder tudo de uma vez: em uma noite espetacular, um motorista imprudente acabou com a perna de Ezra, com sua carreira no esporte e com sua vida social.

Depois que perdeu o favoritismo ao posto de rei do baile, Ezra agora almoça na mesa dos losers, onde conhece Cassidy Thorpe. Cassidy é diferente de qualquer pessoa que Ezra tenha encontrado antes – melancólica e com uma inteligência mordaz.

Juntos, Ezra e Cassidy descobrem flash mobs, tesouros enterrados e um poodle que talvez seja a reencarnação do Grande Gatsby. À medida que Ezra mergulha nos novos estudos, nas novas amizades e no novo amor, aprende que algumas pessoas, assim como os livros, são difíceis de interpretar. Agora, ele precisa considerar: se uma tragédia já o atingiu, o que poderá acontecer se houver mais infortúnios?


Título - O começo de tudo
Autor - Robyn Schneider
Ano - 2014
Páginas - 288
Editora - Novo Conceito

Às vezes acho que uma tragédia vive à espreita de todo mundo; por isso, as pessoas que vão comprar leite na esquina ou que cutucam o nariz enquanto aguardam o sinal abrir estão a apenas alguns minutos de um desastre. Na vida de todos, não importa quão comum seja, existe um momento que se tornará extraordinário – um único embate após o qual tudo o que realmente é importante vai acontecer. 

Se você for julgar esse livro somente pela sinopse, pode simplesmente achar que se trata de mais uma história YA estereotipada de adolescentes e seus dramas escolares, mas O começo de Tudo é na verdade, um livro que mostra os altos e baixos da vida, as consequências das escolhas que fazemos e principalmente sobre amizade. 

A capa estranha que mostra uma montanha russa nas cores amarelo e laranja, pode não atrair a atenção da maioria dos leitores, mas logo no início vemos que ela não somente se encaixa perfeitamente na analogia da história da escritora Robyn Schnaider, como também faz parte da história de Ezra e seu ex-melhor amigo Toby e de como ambos começaram a se afastar.

A história fala sobre Ezra, um adolescente que achava ter sua vida toda organizada, era popular na escola, namorava uma das garotas mais populares e era o astro do time de tênis, onde provavelmente conseguiria uma bolsa de estudos e seguiria os passos do pai estudando em uma das faculdades locais. Mas tudo muda quando depois de encontrar sua namorada com outro em uma festa, ele sofre um acidente de carro lesionando o joelho o que vai impedi-lo de voltar a jogar tênis.
E assim da noite para o dia Robyn passa do garoto popular, para o problemático que precisa achar seu caminho na vida. Mas nesse momento ele acaba recebendo a ajuda de seu amigo de infância Toby, um nerd com quem ele não falava há alguns anos. Ele conhece também a  misteriosa Cassidy, uma garota recém chegada a escola, que logo se torna a obsessão de Ezra.

Com 288 páginas O começo de tudo consegue com um texto simples e direto falar sobre os conflitos da adolescência, narrando a história de Ezra de uma maneira diferente, mostrando que o personagem principal não era, afinal de contas, a única vítima daquela situação, e que em diversos momentos o próprio Ezra era quem criava os conflitos em sua vida. Ele aos poucos vai se redescobrindo, entendendo que seu recomeço forçado pode não ser totalmente ruim.

Apesar do conflito principal da história ser o relacionamento de Ezra com Cassidy, outro assunto ganha destaque ao longo do desenrolar da trama, que é  maneira como Ezra e Toby reatam a antiga amizade. Já o relacionamento dele com Cassidy foi a parte que mais desagradou, principalmente por parecer obsessiva demais. O que deixou a história mais tensa do que deveria.

Já a história tem seus altos e baixos, e a narrativa apesar de não desagradar, e contar com mais pontos positivos que negativos, fica um pouco cansativa devido ao eterno conflito de Ezra entre aceitar um novo caminho em sua vida, ou voltar para seus antigos amigos. A melhor parte é que esse livro se encaixa perfeitamente no estilo 'leitura rápida', e  apesar disso ainda consegue surpreender os leitores.

O Começo de tudo é uma história com bons momentos, com um final bem desenvolvido, e que apesar do estilo mais dramático, se mostrou uma leitura agradável.


Boa leitura.

Em quem me transformei em consequência da minha tragédia pessoal? Primeiro, eu não tinha espirito esportivo em relação às tagarelices das enfermeiras da pediatria. Depois, virei um estranho na minha própria casa, um ocupante temporário do quarto de hóspedes do andar de baixo. Um inválido, se preferir, a palavra mais horrorosa que já ouvi para descrever alguém que esteja em recuperação. No contexto da comprovação matemática, se alguma coisa é considerada “invalida”, significa que se demonstrou, por meio de uma lógica irrefutável, que ela não existe.

 Eu e Toby não nos falávamos havia anos. Ele fazia parte da equipe de debate, e nossos horários raramente coincidiam. Não se parecia muito mais com o melhor amigo rechonchudo e quatro olhos que perdi nas primeiras semanas do sétimo ano. O cabelo escuro ainda se alvoroçava para todo lado, mas Toby agora estava desengonçado e magrelo. Ele arrumou a gravata—borboleta, desabotoou o blazer e esticou as longas pernas, como se a arquibancada dos professores fosse uma boa escolha.
 

16 abril 2014

I really Want to Read...

Um livro que tem chamado muito minha atenção, tanto pela capa (que realmente é linda) quanto pela sinopse é o suspense/terror O último passageiro do escritor Manel Loureiro, mais conhecido pela série de apocalipse zumbi Apocalipse Z.
O último passageiro além de parecer envolver fatos históricos (alguém mais viu a suástica na capa?) tem um navio misterioso na história, ou seja, estou morrendo para ler esse livro. 
A boa notícia é que ele foi lançado aqui no Brasil pela editora Planeta do Brasil, a má notícia é o preço salgado, mesmo o e-book sai por mais de trinta reais, e para o livro é bom se preparar para pagar pelo menos R$45,00 mais o frete. Ou seja, nesse caso vale mais a pena comprar o livro físico do que o e-book. 


Agosto de 1939. Um enorme transatlântico chamado Valkirie aparece vazio e à deriva no Oceano Atlântico. Um velho navio cargueiro o encontra e decide rebocá-lo até o porto, mas não sem antes descobrir que nele há um bebê de poucos meses... e algo mais que ninguém é capaz de identificar. Por volta de setenta anos depois, um estranho homem de negócios decide restaurar o misterioso transatlântico e repetir, passo a passo, a última viagem do Valkirie. A bordo, presa em uma realidade angustiante, a jornalista Kate Kilroy busca uma boa história para contar. Mas acabará descobrindo que somente sua inteligência e sua capacidade de amar podem evitar que o transatlântico pague novamente um preço sinistro durante o percurso. Inquietante. Enigmático. Viciante. Bem-vindo ao Valkirie. Você não poderá desembarcar…mesmo se quiser.

15 abril 2014

Cover of the Week - O Lado mais Sombrio

Hoje é dia de Cover of the week, e a capa em destaque dessa semana é um pouco polemica para mim, já que sei que muitos gostaram, mas eu achei simplesmente bizarra. Estou falando do livro O lado mais sombrio, lançado pela Editora Novo Conceito esse mês, a história é uma nova versão mais psicodélica (se isso é possível) do livro Alice no País das Maravilhas. 

E ai, o que acharam da capa? Bonita ou Estranha?



Alyssa Gardner ouve os pensamentos das plantas e animais. Por enquanto ela consegue esconder as alucinações, mas já conhece o seu destino: terminará num sanatório como sua mãe. A insanidade faz parte da família desde que a sua tataravó, Alice Liddell, falava a Lewis Carroll sobre os seus estranhos sonhos, inspirando-o a escrever o clássico Alice no País das Maravilhas. Mas talvez ela não seja louca. E talvez as histórias de Carroll não sejam tão fantasiosas quanto possam parecer. Para quebrar a maldição da loucura na família, Alyssa precisa entrar na toca do coelho e consertar alguns erros cometidos no País das Maravilhas, um lugar repleto de seres estranhos com intenções não reveladas. Alyssa leva consigo o seu amigo da vida real – o superprotetor Jeb –, mas, assim que a jornada começa, ela se vê dividida entre a sensatez deste e a magia perigosa e encantadora de Morfeu, o seu guia no País das Maravilhas. Ninguém é o que parece no País das Maravilhas. Nem mesmo Alyssa...

11 abril 2014

In My mailbox - Abril

Olá, voltando com mais uma Caixa de correio para mostrar o que chegou essa semana para o blog. Mais uma vez a Editora Novo conceito conseguiu se superar, e dessa vez a caixa de livros chegou justamente no dia em que eu estava precisando de algo para me animar.
E nada melhor para animar um blogueiro do que ver a lista de futuras leituras ficar ainda maior.




Onze livrinhos com títulos diversos, tem para todos os gostos, desde romance, YA, até livro de auto ajuda (que não sei se vou ler). Alguns títulos já bem conhecidos e esperados, como mais um lançamento da história do Bob, e também o livro Vinte garotos no Verão da escritora Sarah Ockler, que está na lista de espera de muitos bookaholics que conheço.



Bob - Um gato fora do normal - James Bowen

“Nós ganhamos segundas chances todos os dias, mas geralmente não as aproveitamos. E então eu conheci o Bob.” James Bowen é um músico sem-teto que se apresenta nas ruas de Londres para sobreviver. A partir do momento em que ele encontra um gato de rua machucado, com o pelo cor de laranja e grandes olhos verdes, sua vida começa a mudar. Juntos, James e Bob enfrentam o mundo – e vencem. Uma história verdadeira sobre amor e amizade que vai fazer você sorrir muito.
Belleville - Felipe Colbert

Se pudesse, Lucius aterrissaria em 1964 para ajudar Anabelle a realizar o grande sonho do seu falecido pai! De quebra, ajudaria a moça a enfrentar alguns problemas muito difíceis, entre eles resistir à violência do seu tio Lino. Claro que conhecer de perto os lindos olhos verdes que ele viu no retrato não seria nenhum sacrifício... Sem conseguir explicar o que está acontecendo, Lucius inicia uma intensa troca de correspondência com a antiga moradora da casa para onde se mudou. Uma relação que começa com desconfiança, passa pelo carinho e evolui para uma irresistível paixão – e para um pedido de socorro...
Mulheres que escolhem demais - Pare de colocar defeito em todo mundo - Lori Gottlieb
Todo mundo tem uma amiga que vive procurando defeito em todos os pretendentes. Um é alto demais, o outro é baixinho; um terceiro não é suficientemente bem-sucedido. E tem ainda aquele que é perfeito demais... A expectativa por uma boa companhia é tão grande que a cabeça da mulher se enche de dúvidas: “Ele é a pessoa certa para mim? Ele é O CARA!? Será que existe Príncipe Encantado? Pior ainda: será que fiquei esperando tanto que não reparei quando ele passou por mim?”. Talvez o homem que a sua amiga – ou você, mesmo que não admita – tanto espera não exista. E talvez você nunca tenha pensado nisso. Ninguém é perfeito. Todos têm defeitos — sim, inclusive as mulheres! Mas são justamente as pequenas diferenças que deixam tudo mais interessante.

O Menino dos Fantoches de Varsóvia - Eva Weaver

Mesmo diante de uma vida extremamente difícil, há esperança. E às vezes essa esperança vem na forma de um garotinho, armado com uma trupe de marionetes – um príncipe, uma menina, um bobo da corte, um crocodilo... O avô de Mika morreu no gueto de Varsóvia, e o menino herdou não apenas o seu grande casaco, mas também um tesouro cheio de segredos. Em um bolso meio escondido, ele encontra uma cabeça de papel machê, um retalho... o príncipe. E um teatro de marionetes seria uma maneira incrível de alegrar o primo que acabou de perder o pai, o menininho que está doente, os vizinhos que moram em um quartinho apertado. Logo o gueto inteiro só fala do mestre das marionetes – até chegar o dia em que Mika é parado por um oficial alemão e empurrado para uma vida obscura. Esta é uma história sobre sobrevivência. Uma jornada épica, que atravessa continentes e gerações, de Varsóvia à Sibéria, e duas vidas que se entrelaçam em meio ao caos da guerra. Porque mesmo em tempo de guerra existe esperança.

Vinte garotos no verão - Sarah Ockler
Quando alguém que você ama morre, as pessoas perguntam como você está, mas não querem saber de verdade. Elas buscam a afirmação de que você está bem, de que vocêaprecia a preocupação delas, de que a vida continua. Em segredo, elas se perguntam quando a obrigação de perguntar terminará (depois de três meses, por sinal. Escrito ou não escrito, é esse o tempo que as pessoas levam para esquecer algo que você jamais esquecerá). As pessoas não querem saber que você jamais comerá bolo de aniversário de novo porque não quer apagar o sabor mágico de cobertura nos lábios beijados por ele. Que você acorda todos os dias se perguntando por que você está viva e ele não. Que na primeira tarde de suas férias de verdade você se senta diante do mar, o rosto quente sob o sol, desejando que ele lhe dê um sinal de que está tudo bem.


Colin Fischer

Resolvendo o crime. Uma expressão facial por vez. O ano letivo de Colin Fischer acabou de começar. Ele tem cartões de memorização com expressões faciais legendadas, um desconcertante conhecimento sobre genética e cinema clássico e um caderno surrado e cheio de orelhas, que usa para registrar suas experiências com a MUITO INTERESSANTE população local. Quando um revólver dispara na cantina, interrompendo a festinha de aniversário de uma das garotas, Colin é o único que pode investigar o caso. Está em suas mãos provar que não foi Wayne Connelly, justamente aquele que mais o atormenta, que trouxe a arma para a escola. Afinal de contas, a arma estava suja de glacê, e Wayne não estava com os dedos sujos de glacê…
A Escolha do Coração -  Amanda Brooke

Recém-casados, Holly e Tom se mudam para uma casa grande e confortável, onde ela espera esquecer de vez os fantasmas de sua infância problemática. O destino, contudo, lhe preparou uma surpresa, que se revela depois que Holly encontra um relógio lunar enterrado no jardim. O relógio oferece a imagem de um futuro que é ao mesmo tempo animador e preocupante: a visão de um lindo bebê nos braços de Tom... mas Holly, estranhamente, não aparece na visão. Em pânico diante da previsão, ela teme que um dia precise fazer uma escolha terrível: dar um filho ao marido, sacrificando sua própria vida... ou salvar-se e se esquecer para sempre da filha não nascida – a quem Holly já aprendeu a amar.
O Lado Mais Sombrio - Splintered - Livro 01 - A.G.Howard

Alyssa Gardner ouve os pensamentos das plantas e animais. Por enquanto ela consegue esconder as alucinações, mas já conhece o seu destino: terminará num sanatório como sua mãe. A insanidade faz parte da família desde que a sua tataravó, Alice Liddell, falava a Lewis Carroll sobre os seus estranhos sonhos, inspirando-o a escrever o clássico Alice no País das Maravilhas. Mas talvez ela não seja louca. E talvez as histórias de Carroll não sejam tão fantasiosas quanto possam parecer. Para quebrar a maldição da loucura na família, Alyssa precisa entrar na toca do coelho e consertar alguns erros cometidos no País das Maravilhas, um lugar repleto de seres estranhos com intenções não reveladas. Alyssa leva consigo o seu amigo da vida real – o superprotetor Jeb –, mas, assim que a jornada começa, ela se vê dividida entre a sensatez deste e a magia perigosa e encantadora de Morfeu, o seu guia no País das Maravilhas. Ninguém é o que parece no País das Maravilhas. Nem mesmo Alyssa...

Primeiro amor - James Patterson
Axi Moore é uma garota certinha, estudiosa, bem comportada e boa filha. Mas o que ela mais quer é fugir de tudo isso e deixar para trás as lembranças tristes de um lar despedaçado. A única pessoa em quem ela pode confiar é seu melhor amigo, Robinson. Ele é também o grande amor de sua vida, só que ainda não sabe disso. Quando Axi convida Robinson para fazer uma viagem pelo país, está quebrando as regras pela primeira vez. Uma jornada que parecia prometer apenas diversão e cumplicidade aos poucos transforma a vida dos dois jovens para sempre. De aventureiros, eles se tornam fugitivos. De amigos, se tornam namorados. Cada um deles, em silêncio, sabe que sua primeira viagem pode ser também a última, e Axi precisa aceitar que de certas coisas, como do destino, não há como fugir. Comovente e baseado na própria vida do autor, este livro mostra que, por mais puro e inocente que seja, o primeiro amor pode mudar o resto de nossas vidas.

Desde o primeiro instante - Mhairi MCFarlane
Rachel acabou de romper um noivado e está decidindo o que vai fazer da vida. Quando ela se encontra casualmente com Ben, um amigo dos tempos da faculdade, seu coração balança. Na época não rolou, mas agora ele parece tão mais interessante... O problema é que Ben está casado, “fora do mercado”, como se costuma dizer. Ok, hora de partir para outra. Rachel não é nenhuma mocinha ingênua, dessas que se deixam levar pela emoção. O fato de Ben ser lindo, educado, engraçado, nobre e fiel não é suficiente para tirar Rachel do seu eixo. Claro que não. Na verdade, ele é O Companheiro Perfeito. Pena que seja tão fiel! Apaixonar-se pelo melhor amigo é o sentimento mais gostoso do mundo, mas também é assustador.


Esta é uma história de amor - Jessica Thompson
Um rapaz conhece uma menina e a menina se apaixona pelo rapaz – até aí, nenhuma novidade. Mas, com Sienna e Nick, as coisas não acontecem do jeito que costumam acontecer nas histórias de amor. Tudo bem que ela o achou superparecido com o Jake Gyllenhaal, seu ator preferido. E ele teve o maior frio na barriga quando viu aqueles lindos olhos azuis-escuros no metrô. Nada disso importa quando a gente está fechado para balanço. Ela é frágil... Tem tantos segredos. E ele não está a fim de nada sério. Engraçada e ao mesmo tempo triste, esta é a história de duas pessoas destinadas a não ficarem juntas... mesmo sendo a coisa que elas mais querem no mundo.

08 abril 2014

Cover of the week - Avalon

Dos vários estilos de livros YA, o que mais chama minha atenção é o que mistura ação e ficção cientifica, principalmente quando possuem capas interessantes como é o caso de Avalon da escritora Mindee Arnet. 





Dos vários sistemas solares que fazem parte da federação, a maioria fica á milhares de anos luz da primeira Terra, e por aqui, ninguém é livre.

A agencia que controla a federação é tão corrupta quando os chefes do crime que fazem as patrulhas, e o poder é controlado por qualquer um ganancioso e violento o suficiente para toma-lo.

Esse poder é derivado de uma única coisa: metatech, os dispositivos que permitem as pessoas viajarem grandes distancias mais rápido que a velocidade da luz.

Jeth Seagrave e sua equipe de adolescentes mercenários sobrevivem nesse mundo, roubando metatech, e eles são muito bons nisso. Jeth não liga para a politica ou para as leis. Tudo o que importa é conseguir dinheiro suficiente para comprar a nave Avalon, que um dia pertenceu aos seus pais, mas que agora é de seu chefe criminoso, e fugir junto com sua irmã Lizzie. Mas quando Jeth descobre que possui informações que tantos os chefes do crime, quanto o governo estão dispostos a matar para obter, ele vai precisar se perguntar até onde está disposto á ir para conseguir a liberdade que tanto deseja. 

07 abril 2014

Resenha - Fênix: A ilha

Sem telefone. Sem sms. Sem e-mail. Sem TV. Sem internet. Sem saída. Bem-vindo a Fênix: A Ilha. Na teoria, ela é um campo de treinamento para adolescentes problemáticos. Porém, os segredos da ilha e sua floresta são tão vastos quanto mortais. Carl Freeman sempre defendeu os excluídos e sempre enfrentou, com boa vontade, os valentões. Mas o que acontece quando você é o excluído e o poder está com aqueles que são perversos?










Título - Fênix A Ilha 
Autor - John Dixon
Ano - 2014
Páginas - 336
Editora - Novo Conceito 


O avião estremeceu, inclinando-se para baixo, e Carl vibrou com a vista: uma ilha coberta com uma densa floresta, exceto no centro, onde três picos de rocha bruta se erguiam agudos por entre as copas das arvores. Enquanto o avião descia, ele notou alguns grupos de edifícios e ruas estreitas que corriam entre eles, mas o que realmente capturou sua atenção foi a longa faixa de praia arenosa, quase branca, contra o azul profundo e cintilante do oceano.
A Ilha Fênix, finalmente. Um recomeço. Sua chance de um futuro. 


Fênix A ilha é o tipo de livro que começamos a ler sem ter a mínima ideia do que está por vir, mas depois de algumas páginas a história já tem a capacidade de surpreender. Como não conhecia muito sobre a história no inicio imaginei que seria apenas um drama adolescente, mostrando a vida difícil das crianças nesses acampamentos correcionais que muitas vezes são verdadeiros campos de concentração. Mas para minha surpresa Fênix é uma boa mistura de suspense com toques de terror, que pode deixar muito leitor despreparado com o estomago embrulhado.

A história fala sobre Carl um menino órfão que depois de presenciar a doença e morte do pai, um policial ferido durante o trabalho, e também a rápida morte da mãe com câncer, passa a ser jogado de um lar adotivo para o outro. Apesar de ser um bom aluno, e até mesmo campeão juvenil de boxe, ele possui uma vasta fixa com a polícia, já que sempre acaba entrando em brigas de rua, na tentativa de defender alguém mais fraco dos valentões.

A gota d’água é a surra dada nos jogadores do time de futebol da escola, adorados pela cidade que costumava ignorar o lado mais negro de seus astros, que gostavam de importunar os mais fracos da escola. Com isso Carl é sentenciado á um acampamento para jovens problemáticos, a última chance para adolescentes criminosos antes de serem julgados como adultos e enviados para a prisão. Decidido á mudar de vida, Carl aceita o desafio de manter seu temperamento sob controle até seus dezoito anos quando ganhará liberdade, mas a realidade da Ilha Fênix é bem mais obscura e perigosa do que as ruas que Carl estava acostumado, e logo ele descobre que a ilha pode não ser exatamente um lugar de recuperação para jovens, mas sim um acampamento para treinar soldados geneticamente modificados.


Ufa, eu raramente escreve uma descrição tão grande assim sobre um livro, mas como a sinopse de Fênix A ilha é tão superficial, achei que seria necessário uma explicação maior para poder definir o que achei da história, que tem seus momentos magníficos, mas que também peca ao tentar chocar o leitor a todo o momento, tornando as grandes revelações do autor um pouco cansativas. 

Não há como negar que a leitura de Fenix A ilha é uma verdadeira montanha russa de emoções. O autor John Dixon consegue nos levar aos extremos durante sua narrativa, principalmente quando mostra a natureza humana por um ângulo que muitos preferem ignorar.  A história usa a ação sempre de uma forma bem incorporada dentro do contexto, temos cenas de extrema violência, aonde os personagens principais são torturados, presos ou caçados como animais, que podem ser chocantes, mas que ajudam no desenvolvimento da história e do próprio Carl. O fato da história ser em uma ilha torna tudo ainda mais claustrofóbico, principalmente pelo autor salientar a todo momento que simplesmente não havia saída para Carl e seus amigos. 

A parte que não me agradou muito foi o fato do autor achar que precisava continuar chocando o leitor para prender sua atenção. Com isso a história acaba se perdendo um pouco com o ritmo corrido do livro, que deixa muitas explicações para as poucas páginas finais, embolando e apressando o que poderia ser uma história ainda melhor. 

Realmente gostei de Fênix a ilha, principalmente pelo fato do autor não ter medo de levar seus leitores aos extremos. A história poderia ser melhor, principalmente com mais detalhes dos personagens, e principalmente com um ritmo mais lento. O final pode não conseguir agradar á todos os fãs do gênero YA, mas consegue deixar um gancho bom o suficiente para atiçar a curiosidade dos leitores para o próximo livro.

Fênix A ilha está entre os livros com a capacidade de surpreender e chocar, e que merecem uma chance, principalmente dos leitores a procura de algo diferente dos dramas açucarados tão comuns hoje em dia. Mas fica o alerta: é preciso estomago forte para acompanhar certas cenas, que incluem insetos dentro de feridas e morte de personagens queridos. 

Boa leitura. 


Os socos de Carl aterrissaram em cheio e com potencia total, pegando Parker desprevenido – pou, pou, pou – mas não o nocautearam. Aquele cara não era um garoto. Era um homem que havia levado uma vida repleta de dor e que tinha passado a maior parte dessa vida levantando peso, injetando esteroides, treinando o corpo e se preparando para situações como aquela. Tinha o pescoço grosso, o maxilar quadrado e ombros largos, tão pesados e musculosos que o faziam parecer um macaco. Não seria fácil derrubá-lo.

Insetos.
Estava coberto de insetos.
Deu salto do chão, batendo a cabeça no teto baixo, chocou-se contra as barras de bambu e gritou, a voz baixa e rasgada – o guincho do fantasma de alguém morto havia muito tempo – sacudindo o corpo quebrado, batendo em si mesmo, limpando, contraindo-se, agarrando coisas do corpo e das roupas. Durante vários segundos, rendeu-se a loucura, debatendo-se para todos os lados na pequena jaula, fazendo sons animalescos de raiva e terror, arranhando e arrancando e esmagando, enquanto, por dentro, estava um vulcão de dor absoluta. Alguns insetos lutaram com ele, picando e agarrando-lhe as roupas e a carne com patas que eram como espinhos. Gritou mais uma vez ao encontrar seus cortes borbulhantes de insetos que ali se alimentavam, e arrancou-os com as unhas sujas só para soltar outro grito rouco ao descobrir uma centopeia negra do tamanho do seu dedo indicador enterrada na ferida aberta nas costelas.